Destaques

[Resenha] Azar o seu ! - Carol Sabar

Mais um resenha de romance porque sou romântica - SQN  rs
Imagem Reprodução - Fonte

Resenha do livro  Azar o seu ! - Carol Sabar
Titulo: Azar o seu! - Autora: Carol Sabar - Editora:Jangada
ISBN: 978-85-6485-036-1 Ano: 2013 - Páginas: 368
Gênero: Chick Lit / Comédia Romântica
Classificação: - Compre: Saraiva - Submarino
Me acompanhe no Skoob: Djéssica Prado  
Sinopse: Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo...
O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor!
Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga...

Resenha: Azar o seu !


O livro nos conta a história de Bia -Ana Beatriz Guimarães- uma garota de 25 anos, “ formada em administração, pós graduada em logística empresarial e em métodos estatísticos e computacionais, além de fluente em inglês e com mais de vinte minicursos no currículo” . Você deve pensar que ela deve estar em um ótimo emprego … mas não é o caso.
Morava e trabalhava no Rio de Janeiro em um emprego satisfatório, na FB Logística, mas de repente, seu mundo vira de pernas por ar, e devido a uma grande mentira, é demitida por justa causa, sendo vítima de uma armação que a condenou por abuso sexual, contra o seu estagiário. Volta a morar em Juiz de Fora, Minas Gerais, com seu pai, trabalhando na sua pequena floricultura.
É apaixonada durante toda sua vida por Guga - Gustavo Vitorazzi, irmão mais velho de sua melhor amiga, desde o maternal Raíssa Vitorazzi, com quem cresceu e viveu inúmeras experiências, desde o primeiro beijo e tocar em uma banda, Moscas da Sopa, onde sonham em seguir carreira musical. Os três eram muito próximos, e faziam muitas coisas juntos, mas Guga, 15 dias após o beijo, é aprovado em uma faculdade de musica em Londres, e nunca mais procurou por Bia, nem mesmo mandou um cartão postal. Um tempo depois Bia briga com Raíssa, cortando totalmente a relação com os Vitorazzi e todos acabam tomando rumos diferentes em suas vidas.
“Agora fazia nove anos, cinco meses e dois dias que ele tinha ido embora para Londres estudar musica. Tanto tempo que a gente não se via, e eu me sentia totalmente ridícula por ainda pensar nele.”
Ela se considera bem azarada, o que podemos confirmar em muitos acontecimentos.
" Que sorte, pensei, sentindo um friozinho na barriga. Mas eu já deveria estar careca de saber que, na vida de uma azarada, a sorte nunca deve ser louvada. Porque na vida de uma azarada, mesmo quando parece impossível, as coisas ainda podem piorar."
A historia já começa com ela no Rio de Janeiro em uma situação nada agradável pra ela - mas que me causou muitas risadas. Ela está em um cemitério, é convidada pelo primo de segundo grau, que acabou de perder a madrasta, a se “aventurar pelo lugar”, o que acaba resultando em uma “rapidinha” e em uma Bia frustrada deixada sozinha após o ato “desavergonhado”.
“Se eu escrevesse um guia de autoajuda para garotas azaradas, desempregadas, endividadas, carentes, mal-amadas e, por tudo isso, desesperadas, eis a primeira das 1001 dicas que eu daria: Nunca dê uns amassos no seu primo. Nunca. Never. Jamé”
Na volta para Juiz de Fora, parada em um engarrafamento quilométrico na linha vermelha, na Kombi velha do pai, chovendo, com sede, e levando em seus pensamentos sua vergonha e seus arrependimentos da experiência decadente e ruim com o primo e pensando que as coisas não poderiam piorar – mas pioram. Parada no transito um cara bem bonito, que de certa forma era bem família, começa a buzinar, encarando e sorrindo para ela. Bia disfarça, fingindo não ser come ela. então ele sai do carro em sua direção, porém, durante este trajeto inicia-se um tiroteio na estrada, ela e o estranho para fugir das balas, deitam no asfalto. Ela em um momento de insanidade total, pensa que o fim está próximo, pois não tem por onde escapar, o que a leva a começar a conversar com o estranho, “Sr Desperdício”.
" Eu não podia me afogar! Meu Deus, não podia, não! Eu tinha um milhão de contas para pagar! Tinha o Magazine Luiza! Também a Leader, a Renner, os carnês do Baú.."
Pensando que ele é um amparador espiritual - “espírito evoluído que vem nos ajudar a concluir a passagem.”, e começa a contar tudo sobre seu amor da adolescência, de como nunca esqueceu Guga, apesar de todo tempo sem o vê-lo. - Eu me acabei de rir com a vergonha alheia que senti dela, coitada. 
"Eu precisava saber que, em algum lugar deste planeta, ele continuava existindo, para que eu também pudesse continuar respirando."
Quando finalmente conseguem sair do lugar, ele a acompanha na Kombi, pois seu carro ficou destruído no tiroteio. “Coincidentemente” ele também esta indo para Juiz de Fora e então os dois seguem viagem juntos. Bia começa uma amizade com o “Cara misterioso”, e começa a ver a possibilidade de finalmente esquecer Guga. Começam a se encontrar, se conhecendo melhor até que ela descobre que ele na verdade é o Guga. Muita coincidência né ? Mas eu acredito em destino, então aceito facilmente estas coisas. Ela não aceita muito bem a noticia. Ele que era espinhento quando adolescente, tornou -se um homem muito bonito. Ela precisa lidar com isso, pois muitas mudanças em sua vida iram acontecer, pois nunca se deu conta, que de alguma maneira, sua paixão adolescente era correspondida. 
"- Nossa história é "mais bonita que a de Robinson Crusoé".
- Seu traidor! - Dei outro soco. - Como você tem coragem... - Outro soco. - ... de usar... - Mais um. - ... o verso do Drummond em vão?"

O livro é um chick-lit muito divertido, narrado em primeira pessoa por Bia, com uma leitura leve e rápida -e eu não conseguia parar de ler, além de ter um capa com uma ilustração bem fofa. É bem dinâmico, com relatos do que esta no momento, e acontecimentos de sua vida, seu passado e de sua infância. Azar o Seu além do romance, vai mais fundo, e também trata assuntos como dificuldades profissionais e dividas (coisas que coincidente estou vivendo no momento), além dos problemas do passado e da verdadeira amizade. 
"A gente nasce, cresce, se ilude, se reproduz, se ilude de novo, quebra a cara. Depois a gente morre. Muitos de nós, inclusive, morrem sem se reproduzir. Sem se iludir ou quebrar a cara? Jamais!"
Os personagens do livro são ótimos. Eu gostei bastante da Bia apesar de me fazer certa raiva alguns momentos por ser bem sonsa, devido ser muito cabeça dura; Guga é um fofo, rico, super lindo e romântico {quero ele rs}; o pai da Bia é um paizão super legal, bondoso e atencioso; a Raíssa que mostrou seu uma boa amiga apesar do tempo distantes. O casal se completa, sendo o inverso um do outro: Guga superconfiante e Bia uma baixa autoestima. 
"...Você não é azarada, não é triste, nunca foi, nunca será. Você é feliz. Só precisa se lembrar disso..." 
Resumindo, eu amei o livro! Esse é o primeiro que tenho a oportunidade de ler da autora Carol Sabar, e gostei bastante da sua escrita. Já coloquei na lista de leitura outro dela que é “Como Eu (quase) Namorei Robert Pattinson” - que fala sobre uma fã de Crepúsculo – como eu sou rs. Mais uma autora nacional que me conquistou.
Igualmente aconteceu com “Não se apega, não” e “Não se iluda, não”,me deu muita vontade de conhecer Juiz de Fora, pois apesar de morar em Minas nunca visitei a cidade. Pelas três leituras, parece que lá tem muito boy bonito – Tenho que visitar esta cidade, vai que consigo um crush por lá ne ? hahaha

Leia outras resenhas literárias já publicadas aqui no blog

Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

4 recado(s):

  1. Oi!
    Não leio muito romance, mas gostei da sinopse e a resenha me deixou curiosa :)
    Irei ler o livro, adorei a dica de leitura ;)
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. eu adoro romance e este parece ser lindo
    adorei a resenha,vou comprar já
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Amo ler um romance, essa comédia Romântica em tão me pegou de jeito

    ResponderExcluir
  4. Adoreeeeeeei! Já vai pra minha lista de quero ler! Amei o blog <3 Beijos

    ResponderExcluir