Destaques

[Histórico de Leitura] Livros lidos em Setembro

Não é novidade que virei um devoradora de livros. Já teve meses deste ano em que li mais de 15 livros. Além das resenhas, que esta rolando semanalmente aqui no blog, resolvi fazer mensalmente Históricos de Leitura. Tive esse ideia porque alguns livros não vem pro blog; faço resenhas no Skoob, leio livros no Wattpad ... etc. Desta forma, vai ser mais fácil pra vocês acompanharem minhas leituras, e até mesmo lerem as resenhas. E também até para que eu consiga controlar meus filhos, porque tenho memória ruim rs.

Em setembro, eu li 8 livros. Coloquei abaixo um pequeno resumo das obras e o link das resenhas.
[Histórico de Leitura] Livros lidos em Setembro




Histórico de leitura de setembro de 2016 

O Príncipe do Canalhas, Loretta Chase: Romance Histórico - - Uma historia de romance, superação, segundas chances e muita diversão, com um pé de a Bela e a Fera, que se passa em uma Paris de 1828. Um libertino, patife e canalha versus uma dama inteligente, forte e destemida. 
(..) "- Olhe, segure a sua língua e me escute - avisou ele. - Não sou um dos seus brinquedinhos para ser zombado e humilhado por uma garotinha de meia-tigela que se acha esperta. Não dou a mínima para o que as pessoas veem, pensam ou dizem. Não sou um cavalheiro, Srta. Trent, e não sou gentil. Para o diabo com sua impertinência. 
- E eu não sou uma das suas vacas estúpidas!- retrucou ela. - Não sou paga para fazer o que você gosta, e nenhuma lei na Terra me obrigará a agir de tal maneira. Eu digo o que quero e, nesse momento, fico muito contente em deixa-lo furioso. Porque é exatamente assim que me sinto. você arruinou a minha noite. Nada seria melhor do que arruinar a sua, seu brutamontes egoísta, esnobe e estúpido. " 
O Último dos Canalhas, Loretta Chase: Romance Histórico - - No mesmo estilo do anterior, este romance deve ser lido após O príncipe dos canalhas, pois as historias se cruzam e de certa forma se completam. Também envolve um libertino, depravado, e uma moça, um pouco fora dos padrões da sociedade da época. Uma jornalista, que não media esforços - até mesmo se vestir de homem e frequentar bordeis - para conseguir suas matérias e lutar contras as injustiças, principalmente sofrido pelas mulheres. Resenha em breve no blog, porque é um amor de livro. 
(..) "- E poderia tê-la envolvido com seus braços fortes e a beijado com tanta doçura e ardor quanto qualquer príncipe encantado,e a acariciado, feito com que ela se sentisse a princesa mais linda e desejável do mundo. Mas Lydia Greenville não era princesa e Vere Mallory não era o príncipe encantado. "
O Duque e eu, Julia Quinn: Romance de época - - O Duque e eu é o primeiro livro que tenho oportunidade de ler da Julia Quinn, e o primeiro da serie "Os Bridgertons". Um romance histórico bem humorado, em meio a fofocas, intrigas, irmãos ciumentos e problemas emocionais - a historia é linda:  a descoberta do amor, a luta para resolver as questões do passado e problemas familiares.  Daphne é destemida e tem uma personalidade forte. Esta em busca de marido, mas principalmente de um amor, mas não esta sendo fácil. Até que conhece o Duque Simon Basset, e o que começa como um cortejo de "fingimento", se torna uma forte relação. Mas ele esconde seus demônios , de forma que ameaça fortemente o futuro da relação. Simon, mais um crush literário. 
(..) "- Eu quero estar no seu coração. Na sua alma."
Menina de Vinte, Sophie Kinsella: Chick - Lit - - é um livro onde você ira rir e se descontrair com historias bem divertidas. A personagem principal, Lara Lington, é uma moça de 27 anos que mora em Londres e que esta bem frustrada com sua vida pessoal. Durante o enterro de sua tia avó Sadie Lancaster, que morreu aos 105 anos de idade e com quem nunca teve contato, começa a ver seu  fantasma, e ai sua vida vira de cabeça para baixo. 
(..) "-"Eu me recuso a me lamentar. Ou chorar. Ou reclamar. Quase posso ouvir Sadie me dizendo: Querida, quando as coisas dão errado na vida, você levanta a cabeça, põe um sorriso radiante no rosto, prepara um drinque... "
Comer, rezar e amar, Elizabeth Gilbert: (Resenha no Skoob) - - O livro é uma biografia e nos mostra a historia da vida de Elizabeth Gilbert após sua vida começar a “desmoronar”. Ela conta suas experiência de forma aberta e sincera, colocando em palavras seus sentimentos e dúvidas, a respeito de sua própria vida. Foi casada por muitos anos, e durante o casamento passou conflitos relacionando a vontade de ter filhos. Após o divorcio tem um novos relacionamento que novamente não da certo. Resolve viajar para se autoconhecer e dar um rumo novo a vida. Escolhe três países em busca de experiências diferentes. Fica quatro meses na Itália estudando a língua, conhecendo a cultura e culinária. Segue para a Índia ficando em um retiro espiritual, depois vai para a Indonésia onde se surpreende com a cultura local e devoção.   O livro é bem reflexivo e espiritual, nos mostrando uma nova visão do mundo. Não é meu estilo literário preferido, mas é uma leitura boa. 

Obsidiana, Jennifer L. Armentrout: Romance sobrenatural - New adult - O primeiro livro da saga Lux, conta a historia de Katy Swartz, que tem 17 anos e é blogueira literária, se muda e conhece seu vizinho gato e bad boy, Damon Black., que esconde um segredo: ele é um alien. 
(..) " - Você não parece um alien! - Achei importante chamar atenção para isso. Ele arqueou uma sobrancelha. - E como aliens se parecem ? - Não como você - soltei - Eles são lindos. - Você me acha lindo ? - Damon sorriu."
O ar que ele respira, Brittainy C. Cherry: Romance - drama - Hot - - Próxima resenha por aqui. Desde a primeira página percebemos o quanto história possui uma grande carga emocional. Elizabeth perdeu o marido, uma parte sua também se perdeu, sua família estava incompleta e se não fosse pela filha talvez ela não conseguisse forças o suficiente para seguir adiante e não se render a dor do luto. Tristan possui uma história ainda mais trágica, sua dor é bem maior. Perdeu a mulher e o filho, e sua vontade de viver.  Ao se conhecerem juntam suas dores, mas é preciso cura-lás para almejar um futuro juntos. Simplesmente me apaixonei pela historia, e ganhei mais um crush literário.
(..) " Ele me fazia sorrir. Ele me fazia feliz. Ele me fazia rir num mundo que estava decidido a me fazer chorar."
Proibido, Tabitha Suzuma(Resenha no Skoob) -  - Não sei o que dizer ou pensar sobre o livro, só sei que é um livro forte e triste. Não sei explicar nem meu sentimento por ele. Não sei se amei ou se odiei; só sei que mexeu muito comigo e que quando cheguei ao final, fiquei despedaçada. Me causou muitas reações, desde a primeira pagina e durante toda a leitura senti meu peito apertado, com certa angustia - posso dizer. Não a respeito do assunto principal, que é o incesto, mas sim a respeito das dificuldades e dos problemas que uma pessoa pode sofrer e aguentar calado. 
São cinco irmãos - Lochan, Maia, Tiffan, Willa e Kit - abandonados pelo pai, com uma mãe irresponsável, que pouco se importa com o bem estar deles. Ela só quer saber de curtir a vida, namorar, se revezando entre muitos cigarros e bebedeira. Lochan é o primeiro filho, é tímido, atormentado e sofre com fobia social, que o impede de socializar com outras pessoas e o deixando sempre solitário. Além disso a mãe o culpa, dizendo que só casou por causa dele. Ele é o responsável pela família, e junto com sua irmã Maia - um ano mais nova - tomam conta das responsabilidades da casa. Se tornaram " pai e mãe" dos irmãos mais novos, enquanto a mãe os "visita" raramente em casa, ficando na casa do novo namorado, esquecendo até de pagar as despesas básicas da família.
Lochan e Maya, possuem um vinculo forte de amizade desde a infância, compartilhando seus problemas e se apoiando um no outro. Com ela, ele consegue se abrir, dizer tudo que não consegue a mais ninguém. Ambos tiveram que amadurecer antes da hora, tornarem se adultos, com responsabilidades que não deveriam ter. Aos poucos descobrem que existe um sentimento maior entre eles, um vinculo bem mais forte e sentimental, que os atrai além do fato serem irmão e grandes amigos. Isso os assusta, eles tentam lutar contra o sentimento, mas são vencidos. Eu torci o tempo todo para um final diferente. Para que o pai e mãe se tornassem presentes na vida dos filhos, que de alguma forma a relação dos dois desse certo, é errado, mas como o próprio livro nos fala: " como uma coisa errada, pode parecer tão certa ? ". Sei que todos que leem este livre também devem ficar com este sentimento.
(..)" -  Fecho os olhos porque simplesmente não posso pensar nisso agora. Não posso me permitir pensar no que significa. Não quero pensar no nome que dão a isso. Eu me recuso a permitir que um rótulo do mundo exterior estrague o dia mais feliz da minha vida." 
Um cheiro :)
Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário