Destaques

Holidays ' de volta ao amor

holidays - de volta ao amor

Nada melhor do que viajar ... arrumar as bagagens e acrescentar os sonhos e desejos de ferias inesquecíveis.
Com muita dificuldade consegui um semana de ferias. Já estava tudo planejado, iria para a minha cidade natal, onde toda a minha família morava. Tantas saudades, tive que mudar para outra cidade devido o emprego, mas para compensar o tempo perdido, fiz questão de comprar um presente para cada familiar, o que levou boa parte do meu salário e das minhas economias.
O difícil mesmo foi colocar tantos presentes dentro do meu pequeno carro, nada espaçoso ganhado de meu pai quando completei 18 anos.
E fui eu pela estrada, tendo que dormindo em um hotel nada agradável e após longas horas de viagem cheguei a pacata cidade, típica de interior, com pessoas felizes conversando na praça, com muito verde e pássaros , longe de todo cinza e fumaça da cidade grande. Cheguei a casa dos meus pais, onde todos me esperavam com um grande festa, me senti tão importante e feliz, abracei a todos entregando cada presente e vendo a felicidade e a curiosidade de cada um em saber o que estava embrulhado com aquele chamativo papel rosa.
No dia seguinte resolvi dar um volta na cidade, passar nos locais para relembrar a infância e adolescência, ao passar em frente a uma casa, retornou algo que eu todo dia eu escondia de mim mesma. Edgar, primeiro namorado, e primeiro amor. Dizem que o primeiro amor a gente nunca esquece, 2 anos de relacionamento ...
Deve ser verdade, apesar de tanto tempo ainda o amava.  Resolvi sentar no banquinho que havia na frente de sua casa, e me veio tanta saudade e arrependimento, que deu vontade de chorar.  De repente a porta da casa se abre, era ele, mais lindo do que nunca, com seus cabelos encaracolados e seus olhos verdes,  pensei que iria me ignorar, mas não, se sentou ao meu lado de dando um forte abraço.
- Marcela, pensei que não nos veríamos mais. - disse ele.
- Estou de ferias, vim visitar a família, senti tantas saudades de você . quando vi, já tinha dito essas palavras.
Ele sorriu, e abaixou a cabeça, ficamos um bom tempo em silencio.
- Eu ainda te amo, e nunca te esqueci, apesar de você ter me largado - ele falou baixo , em um tom meio com raiva.
- Nunca te larguei, você sempre esteve comigo, não podia desperdiçar a oportunidade de emprego, eu te chamei para ir comigo, la você também conseguiria um bom emprego, mas você não quis .
- Tinha meu trabalho, minha família aqui, não largaria tudo como você fez. Pensei que você não iria sem mim, mas você foi. - ele então se levantou e saiu, andando pela rua.
Voltei para casa, e os outros dias não foram felizes, foram nublados para falar a verdade, havia desenterrado ele mais uma vez na minha vida. Chegou o dia voltar a estrada, e retornar a minha solitária casa. Meu pai e minha mãe tão tristes, me abraçaram, me ajudando a levar as malas pro carro. Ao chegar la fora não acreditei no que via, ele estava parado com uma mochila nas costas e com uma bolsa na mão.
- Pra onde esta indo Edgar?  - perguntei .
- Ele sorrindo, disse: - Não me exclua da sua vida de novo, me leve com você, de deixe voltar pra sua vida.
As palavras não saiam, e eu não acreditei ,balancei a cabeça concordando, e ele então veio ate mim e me beijou, entramos no carro e nos despedimos de todos. 
Ferias perfeitas. Voltei para casa, com um presente melhor e mais caro do que todos que havia dado ..  Voltei com meu amor, minha vida estava completa !


50° Edição Visual ~ Bloinques
4° Ediçao C&F ~ Creativite